Home office de servidores federais gera corte anual de gastos de até R$ 500 milhões